sexta-feira, 17 de agosto de 2007

Simplesmente ter medo...




Vou pegar uma frase de um comentário feito aqui no blog recentemente. Adaptei para o título do post, mas o fragmento é mais ou menos assim: "(...) e tem gente que simplesmente tem medo". Eu tenho medo. Tenho medo de uma porção de coisas. Quando eu era criança tinha medo do “Homem do Saco”, da Emilly Rose – aquela do filme 'O Exorcista' – de andar de elevador e das bruxas das histórias infantis. Hoje tenho medo de borboletas, de lugares fechados - É, eu sou claustofóbica - de assalto, de passar em pontes, de seqüestro, de levar fora, de ficar sozinha em casa, de filmes de terror, de exames de sangue, de andar de moto, de decepções e do inesperado.

Mas, independente dos meus medos, eu vivo, vivo sim, e é simples também. Procuro, mesmo com medo, ir em frente. Na maioria das vezes eu não analiso os riscos, pois sei que se analisar demais não saio do lugar. Ter medo não é ruim, muito pelo contrário, foi por conta do medo que muitas vezes, ao longo do nosso processo evolutivo, conseguimos sobressair de algumas situações. Ter medo é inerente à condição humana. O medo quando mecanismo de defesa e de questionamentos é saudável e força motriz para que possamos nos superar.

Acho que a questão na verdade, são aquelas pessoas que se escondem atrás de seus medos e simplesmente, deixam a vida passar á margem delas próprias. Não se arriscam, não tentam, não se jogam de cabeça. De fato: não quebram a cara, mas também não saem vitoriosas, exaltadas ou só mais experientes. Pior que estas são aquelas que criam uma casca – frágil, diga-se de passagem – uma couraça e fingem não ter medo. Dizem enfrentar tudo e todos, moverem mundos e fundos, que fazem e acontecem quando no final das contas, passam sem nenhum abalo.

Simplesmente temos medo de muita coisa. A priori, temos medo de tudo. Como lidamos com esse medo é o que determinará como ele nos atinge. Se ele nos paralisa a ponto de nos impedir de dar um passo a frente ou se ele é a alavanca que nos alça á vôos maiores. Assumir os nossos medos e querer superá-los é a receita para “simplesmente ter medo”, repita para si – Eu tenho medo sim, e daí?! – é o que nos instiga. Use-o á seu favor e não contra você. Medo não é ausência de coragem. E Sartre nós dá a certeza – “Todos os homens têm medo. Quem não tem medo não é normal; isso nada tem a ver com a coragem”. Enfim, vamos encarar o nosso medo, tê-lo como aliado e não fazermos dele nosso algoz. Acredito eu, que este seja um dos passos primordiais para sermos pelo menos, um pouco mais felizes.

------------------------------------------------------------------------------------
Postscriptum:

Caros Amigos,

Sabe aqueles dias onde você pensa em escrever sobre uma coisa e quando vê já escreveu sobre outra, completamente diferente? Hoje foi um destes dias. Espero que gostem! Comentem, Critiquem e Sugiram...
-----------------------------------------------------------------------------------
Fim de Semana em BH, o Samba e Eu:

Porquê tudo de bom que acontece em BH acontece no mesmo final de semana? Vou dividir as minhas atenções mas estarei lá! Dia 25, têm Tim Tambores Samba – O melhor do samba de BH e também Tereza Cristina & Grupo Semente – a fina nova guarda do samba carioca. Desculpem...mas eu tinha que divulgar! Quem quiser aparecer...a gente se esbarra por lá!

Ahhhh amanhã tem Apavora! Revival – O primeiro ano de formados a gente nunca esquece! Pipow...preparem o balde...e deixem de sobreaviso a SAMU!

E ainda, “O primo Basílio” no cinema...Balada da Tríade! Salve
Eça de Queiroz!

Ahhhh, este post teve como trilha sonora: 'Sem Compromisso' e 'Obsessão' com o som "Brasibacana" da
Orquestra Imperial....Muuuuuuito bom!

Abraços Calorosos!

6 comentários:

Aline Calixto disse...

Sinara, que blog bacana o teu hein!Vou adiciona-lo á lista dos meus, ok! Vê se aparece lá no Stereoteca então. O show será muito legal. Foi produzido com muito trabalho e dedicação, acho que quem for, não vai se arrepender.
Te espero por lá!

Luiza Lisboa disse...

Ei parente lindona!!!
Somos parentes mesmo, também sou cheeeeeeia de medos e odeeeio filme de terror! Igual vc escreveu, temos mesmo é que lidar com isso e fazer dele um aliado!
Bjos e uma ótima semana sem medos pra vc!!!

Adailton Almeida disse...

É extremamente difícil encontrar blogs inteligentes e interessantes, em meio a tanta tranqueira na rede. Já me considero um privilegiado de ter criado uma rede de contato com blogueiros de alto nível, mas o número ainda é pequeno, haja vista a quantidade de blogs que existem. Qual não é minha surpresa em perceber que não encontrei mais um blog inteligente, foi bem melhor... o blog inteligente me achou. Gostei demais da dinâmica da sua escrita, é possível ler o texto com sotaque mineiro rsrsrsrsr e curto demais nossas visões peculiares sobre temas eternamente atuais, como o medo. Não tenha dúvida de que nossas visitas serão recíprocas. Já visitei sua cidade uma vez e fiquei apaixonado por BH. Espero poder voltar um dia. Bju!

.eu sou assim. disse...

.muito obrigada pela sua visita.
.a recíproca é totalmente verdadeira, tb adorei seu cantinho... voltarei sempre... vou te linkar lá!

.

.sabe, falei sobre medo outro dia... eu "morro de medo de morrer".
.acho que esse é meu medo mais inerente.

.

everton disse...

Oi...

Eis um tema que dá medo de decorrer sobre, mas o ponto G neste caso esta realmente em não usar o medo como barreira para tudo na vida e como um espelho as coisas acabam voltando pra você. Um grande exemplo são as pessoas que tem medo da solidão, muitas vezes seus artificios acabam tornando-o solitário em meio a um mundo de amores.

Bjo. T +

Cinara Lisboa disse...

Pessoas Lindas!

Obrigada sempre pelas visitas e comentários...Mas fica difícil retribuir a visita nos respectivos blogs...alguns links estão desabilitados...

Bjoooo Enorme e visite-nos sempre!!