quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Vício



'Amor de verdade liberta.Vício é jaula.'
[Martha Medeiros]


Outro dia me perguntaram: Mas você nunca se apaixona?! Claro que eu me apaixono. Sem paixão, já diria Nelson Rodrigues, não dá nem pra chupar um picolé. Mas então você não sofre, né?! Sofro, sofro muito, mas foi-se o tempo em que eu fazia do sofrimento modo operante. Hoje prefiro a cômoda posição de quem se dá direito ao sofrimento, não ao martírio. Longe de mim virar mártir em nome de uma causa que eu já sei perdida. Ah, tá. Então me ensina a fórmula. Que fórmula?! Digo e repito: amor (e muito menos paixão) não é uma ciência exata. A única coisa exata aí é a conta (que tão bem fez a Tati Bernardi): um + um = dois. Sempre! Não sei viver pelo outro, não dou conta de viver nem por mim direito, e olha que já convivo comigo há 27 anos. Não tenho vocação altruísta para tal, já me dou por satisfeita com os meus próprios dilemas e posso garantir, não são poucos.

Gosto de estar apaixonada, de verdade, gosto mesmo. Mas passei a encarar algumas paixões como vícios. Assim como cigarro, a gente sabe que não faz bem, mas continua fumando. Só pela sensação de fumar. Algumas paixões são exatamente assim, não fazem bem, mas a gente continua nelas, sabe-se Deus o porquê. Aliás, o porquê a gente pode até não saber direito, mas dá pra ter noção. Em tempos de relacionamentos casuais, sazonais e outros tantos ‘ais’, quem tem uma paixão acaba querendo segurá-la. É uma forma de manter o coração quente, ocupado, despreocupado. Mesmo que o inquilino traga mais ‘tristezas’ que ‘alegrias’, mesmo que isso signifique passar por cima da gente mesmo em nome de um sentimento que nem se tem certeza se vale à pena. E acabamos assim, mais apaixonados pelo sentimento do que propriamente pela pessoa que o gerou. Quando vamos ver estamos mais apaixonados pela paixão que pelo objeto dela. Confuso?! É, eu sei. Mas acredite, sei de carteirinha do que eu estou falando. Apaixonados pela paixão aceitamos qualquer migalha para mantê-la viva, aceitamos a mediocridade do que o outro nos oferece só para garantirmos alguns momentos felizes. E nesse ciclo vicioso, nos damos também da mesma forma. Vivendo ambos viciados, o relacionamento. Paixão não precisa ser em doses cavalares, a ponto de uma overdose, tampouco em doses homeopáticas que engana o cérebro, gerando uma pseudo sensação de bem estar. É preciso haver equilíbrio entre dar e receber. E é preciso também saber quando a paixão tornou-se vício. Onde entre a certeza de ter alguém e incerteza de não ter, ela se perdeu.

Talvez por isso tenha me tornado mais criteriosa. Talvez também por isso tenha resguardado meus ‘ai, ais’, meus suspiros e minhas ‘borboletas-no-estomago’. Acho paixão sentimento caro demais pra sair gastando por aí. Tem custo alto e não ando com disposição pra colocar meu coração a prêmio. Mas também não sou de ferro, não tenho ‘sangue-de-barata’ e ao contrário do que pensam alguns, não sou uma ‘pedra-de-gelo’ quando o assunto se refere aos sentimentos alheios. Tomo conta de mim. Aprendi a duras penas que se eu não o fizer, ninguém, por mais que me ame, o fará. Sei que ainda posso ter muitas recaídas, mas a cada dia que passa aumenta a minha força de vontade. Como dizem nesses grupos de ajuda: um dia de cada vez, eis aí o lema pra levar a vida leve.

Então...Oi. Meu nome é Bailarina, tenho 27 anos e hoje faz cinco meses que eu deixei de ser uma viciada em paixão.

3 comentários:

Mari disse...

É flor, terreno difícil!Tb sempre achei q era vício e q precisava de tratamento. Posso Fazer parte do grupo de auto ajuda?
Oi... Meu nome é Mariana, tenho 25 anos e tem 11 meses que eu deixei de ser uma viciada em paixão.Mas por causa de uma recaída estou a 8 meses "limpa"! Kkkkkk!!!

Bailarina disse...

Ai Maricota, eu tô me mantenho firme no meu 'própósito', tô limpa todos esses meses!

Fácil posso te falar que não tá sendo, mas pelo menos eu tô me 'recuperando'!!!

A 'rehab' tá me fazendo bem!

Michelle disse...

Magnificoo!
Ahh e adorei as cores novas, muito mais bonito.
Ahh e tem mais, quero uma vaga ai heim?! quero ir na frente dar meu "testemunho" kkk Adoroo Bjus