sábado, 16 de agosto de 2008

Conjugando o verbo...




Eu quero:
O mundo.
Eu tenho:
Apenas a mim, minhas palavras, minhas interrogações, exclamações e reticências, além é claro, de uma poodle de 10 anos.
Eu gostaria de ter:
Menos dúvidas, mais certezas. Mais tempo para mim e uma casa de frente pro mar em Prainha.
Eu gostaria de não ter:
Tendência a não me achar capaz.
Eu acho:
Que tudo passa, pode até demorar, mas passa. Que conselho e água a gente só dá quando pedem. Que eu gosto dele mais do que deveria. Que eu sofro por antecipação. Que sou, por mais que eu diga que não, romântica demais.
Eu odeio:
Hemogramas. Gente prolixa. Meu cabelo cacheado. Quem fala mas não faz. Aula sábado de manhã.
Eu sinto saudades:
Da minha avó. Do meu pai cantando “coisinha-do-pai”. De não ter muitas preocupações na vida além de não pegar “recuperação” em matemática. Do cheiro do perfume dele.
Eu faço:
Força para ter mais paciência. A melhor pipoca doce do mundo. Terapia.
Eu fiz e não faria de novo:
Ballaige douradas no cabelo. (Cortei meu cabelo curtinho só pra me ver livre daquilo...)
Eu fazia e deixei de fazer:
Roer unhas.
Eu escuto:
Samba. MPB. Pop e Rock nacional e internacional. Jazz e Soul. Boleros e Tangos. Música Erudita.E os bem-te-vis que moram na árvore de frente para minha janela.
Eu cheiro:
Tatá. Ele. Frescor de Pitanga. Carolina Herrera 212. Humor. Melissa nova. Sabonete de açúcar e limão. Jonhsons lavanda e camomila.
Eu imploro:
Por um dia de folga. Por pessoas mais conscientes. Por uma xícara de café no fim do dia, por amigos, samba e bohemia no sábado, por uma tarde de sol para aproveitar.
Eu pergunto-me:
Quando é que vai sobrar tempo pra mim.
Eu arrependo-me:
Somente daquilo que não fiz e não posso mudar. (Clichê? É, eu sei)
Eu amo:
Minha família. Meus cachorros. Meus amigos. Ele. Dançar. Ler. Escrever. Skank. Noel. Tardes de sol. Praça da Liberdade. Pão-de-Queijo. Viajar. Viver.
Eu sinto dor:
de cabeça.
Eu sinto falta:
De um lugar só pra mim.
Eu sempre:
Sorrio para mim mesma de manhã.
Eu não fico:
Quieta.
Eu acredito:
Em Deus. Nas pessoas, por mais difícil que seja.
Eu danço:
Assim como eu respiro.
Eu canto:
No chuveiro. No carro com a Tih. Nas reuniões da mocidade.
Eu choro:
Por tristeza, por alegria, por raiva, por insensatez, por fraqueza, por força, por mim.
Eu falho:
Quando não tento.
Eu luto:
Por mim.
Eu escrevo:
Para cumprir minha sina, inaugurar linhagens, fundar reinos. Por que enquanto houver perguntas e não houver respostas, continuarei a escrever... Parafraseando Adélia e Clarice.
Eu ganho:
“Bitocas” e cheirinhos de “Hamster” de uma coisa linda de 04 aninhos, alguns latidos e rabos abanando de um "fucinho" gelado quando chego em casa.
Eu perco:
Noites de sono. Brincos de pino. A cabeça (ás vezes). Canetas Bic. As palavras (quando estou nervosa).
Eu nunca:
Diria nunca.
Eu estou:
Trabalhando mais do que gostaria. Estudando menos do que deveria. Tentando achar meu lugar, onde quer que ele esteja.
Eu sou:
Essa pessoa da foto à direita.
Eu fico feliz:
Quando estou feliz.
Eu tenho esperança:
Em mim. Na vida. Nas pessoas. No mundo.
Eu preciso:
Ontem: de dormir;
Hoje: Dele. Dançar. Uma dose generosa de Buchanas
Amanhã: Ainda não sei, mas vou descobrir.
Eu deveria:
Estar fazendo meu roteiro para a aula de vídeo na 2ª feira...

-----------------------------------------------------------------------------------
Postscriptum:

Voltando para os eucaliptos, celuloses, close-ups, pams...

Saudades,

-----------------------------------------------------------------------------------
Trilha Sonora – A música que embalou este post:



“Trancoso” (Skank_Samuel Rosa e Arnaldo Antunes)
Skank - Trancoso


-----------------------------------------------------------------------------------

Espetáculo – O que a bailarina anda assitindo:



“Inclassificáveis” show do cd. homônimo de Ney Matogrosso – É isso: inclassificável!

10 comentários:

muito de mim disse...

Menina,amei a postagem de hj,ficou especialmente sincera!

Tenho tantas duvidas tambem...mais adoro te-las pois quanto mais as tenho mais tenho sede de descobrir soluçoes!

Olga disse...

Olá :)
Vi que a Luz tinha conjugado esses verbos e tinha adorado. Acabei passando por aqui e adorei o
seu também. Acho que acabarei fazendo um rsrs.

É bom parar e pensar em nós mesmos, bom e ao mesmo tempo dificil. E, conjugar esses verbos
é sem dúvida uma boa maneira.
beijos

Ah, obrigada pela visita também!

Rico Soares disse...

a sinfonia da sua vida é composta por grandes músicos - sua família, seus amigos, seus amores - e como toda sinfonia o seu desenvolvimento é sempre inesperado, o compositor - você - tem o poder de escolher quais instrumentos devem continuar tocando, quais aqueles que você deve destacar em determinado momento ou simplesmente calar. Você escolhe se o movimento deve ser rápido, lento, dançante, se a melodia é patética, heróica, vibrante... Você é o grande regente da sua vida! um grande abraço! caminhando e cantando e seguindo a 'sua' canção :)

Luz disse...

Eii! Que bom que gostou dos verbos, adorei suas respostas! E a música também, adoro ela! =)
Grande beijo!

Mony disse...

Hum!!!

adoreiii

eu acabei de conhecer um pouco mais de ti...

beijos

Mariam disse...

Que engraçado, seus verbos me lembraram de uma coisa. Vc disse que sente falta de um lugar só pra vc. E disse que ama a praça da liberdade. Ontem estava lá na praça as 20:25, sentada num banco escrevendo e observando a movimentação. Tambem sinto falta de um lugar pra mim, mas no meio de tanta gente e naquele lugar inspirador, a coisa que menos quis era ter um lugar só pra mim, me senti totalmente sozinha. Rs.. :S Adorei seus "verbos"! Bjinhos t+

Idiotilde disse...

Também quero o mundo! ;-)

Carla disse...

Me identifiquei muito com algumas respostas...
Boa semana, bonita..
Bjusssss...

Booperfly disse...

Oi Ci,
Respondi esse meme de verbos ha um tempão, so falta eu postar kkk
Bjos,
Paulinha
http://booperfly.fairy-tales.com.br/

Ele disse...

Ele...
Dele...