quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Compromisso





"É que tem mais chão nos meus olhos que cansaço nas minhas pernas, mais esperança no meus passos que tristeza nos meus ombros, mais estrada no meu coração que medo na minha cabeça."

(Cora Coralina)


Esse ano decidi não fazer promessa de ano novo. A verdade é que a vida anda no melhor estilo ‘Band News’: em 20 minutos, tudo pode mudar. Então, resolvi assumir compromissos.

Comprometo-me a fazer prevalecer o bem comum, mesmo que o mal de alguns insista em atrapalhar. Comprometo-me a ser mais solidária, mesmo se for apenas com o silêncio apaziguador diante de uma discussão inútil.  Comprometo-me  a sorrir mais, principalmente quando tudo parecer sem saída. Comprometo-me a ser mais tolerante, não só com o outro, mas sobretudo comigo mesma. Comprometo-me a fazer por dia ao menos uma pessoa sorrir, começando por aquelas que por qualquer motivo postem-se amargas diante da vida. Comprometo-me a ser mais auto-confiante, principalmente nas adversidades. Comprometo-me a correr alguns riscos, principalmente aqueles que me façam superar a minha coragem. Comprometo-me em dançar mais, valendo até mesmo aquele passinho escondido dentro do quarto, quando ninguém está olhando. Comprometo-me a chorar mais de alegria, e quando for de tristeza, comprometo-me a aceitar as lágrimas sem culpa. Comprometo-me a estar mais presente, mesmo quando outros estiverem ausentes. Comprometo-me a aceitar aquilo que não posso mudar, mas batalhar até o meu limite por aquilo que posso. 

Comprometo-me a andar mais descalça, a passear mais com o meu cachorro, comprometo-me também a dedicar mais tempo ao dolce far niente. Comprometo-me a deixar que a fé mova algumas montanhas, mas sempre fazendo a minha parte para merecer tal auxílio divino. Comprometo-me em dizer mais 'eu te amo', e aceitar resignada quando não for recíproco, sabendo que a gente só dá aquilo que tem. Comprometo-me em rever velhos amigos, do tempo da escola, para que eles possam me fazer recordar todos os meus sonhos adolescentes que eu deixei pra trás quando resolvi me tornar adulta. Comprometo-me a trocar de emprego, mesmo se for pra ganhar menos e trabalhar mais, com a certeza de que estou fazendo o que eu gosto. Comprometo-me a aceitar a solidão como amiga, para que assim aceite a companhia como dádiva. Comprometo-me a me enfrentar diariamente, diminuir a dose de Razapina, as sessões de análise  e aumentar os quilômetros de corrida, assim enfim, me livrar do transtorno de ansiedade.

Comprometo-me a viajar mais, mesmo que seja sozinha. Comprometo-me a perder o medo de dirigir, mas bater asas e ir morar perto do trabalho realizando assim meu sonho, não só da casa própria, mas dá bicicleta própria também! Comprometo-me a escrever mais quando estiver alegre, comprometo-me a terminar o que eu comecei, comprometo-me a escrever menos emails e mais cartas, a largar as redes sociais e ver mais as pessoas que eu gosto e quero bem. Comprometo-me a deixar o passado para trás e fazer um novo começo, aceitando a verdade de que somos de fato eternamente responsáveis por aquilo que cativamos.  Comprometo-me a continuar sendo eu mesma, a permanecer lidando com as pessoas com sinceridade, independente se elas terão para comigo o mesmo cuidado. Comprometo-me a não esperar do outro o mesmo comprometimento, mas nem por isso deixar de acreditar que as pessoas são e podem ser melhores. Por fim, comprometo-me com o imponderável, com aquilo que não posso ver, com o vento no rosto, com a chuva prazenteira, com as delicadezas e sutilezas dos pequenos gestos, com a vontade de estar feliz, com dias melhores, que se não forem para sempre, que sejam ao menos para agora. Por fim, comprometo-me comigo mesma, afinal, quem melhor que a gente mesmo pra se contar?!

Feliz 2014!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Trilha Sonora:

Our Lives by The Calling on Grooveshark

Nenhum comentário: