sábado, 22 de novembro de 2008

E por falar em saudade...





Pelos caminhos que ando

um dia vai ser

só não sei quando.


(Paulo Leminski)


Outro dia acordei com uma saudade inexplicável. Saudade essa que eu nem sei de quê. Acordei com saudade, saudade assim, palavra que só existe em português. Saudade é falta. E falta é ausência, não importa do quê. Falta é fome, e só passa quando se come a ausência. Comer a falta para extinguir a saudade, sem nem precisar entender os porquês.

Dois fragmentos de saudades traduzidas em palavras:

“A ausência de tua voz é mensagem que recebo de momentos indizíveis.” (Yeda Prates Bernis - Viandante)

“Não tenho mais parado pra pensar na saudade. Ela é que de vez em quando salta na minha frente.” (Cristiana Guerra – Para Francisco,)
--------------------------------------------------------------

Postscriptum:

Headache. Trabalho no sábado...Aff!


--------------------------------------------------------------

Regalitos da Bailarina:


Esta semana ganhei dois regalitos e só Deus sabe o quanto eu gosto de dar e receber presentes. Foi assim, sem motivo aparente ou especial, e isso que é o melhor. A Déia meu deu o escapulário, acho que de tanto eu falar na cabeça dela que queria um igual ao que ela tem. Tudo bem miga, o presente no carro, logo de manhã veio tão cheio de carinho que inundou o meu dia!

E o outro quando eu cheguei em casa, havia um envelope endereçado a mim, fazia tempo que não recebia cartas – Salvo, é claro, as contas e propagandas - Remetente: V.H. – Viçosa/MG. Não foi preciso mais nada, esse é o nosso código. Ao abrir, Neruda, com a seguinte dedicatória: "Para aquela que baila...Devolvo-te o Neruda que você me tomou e nunca leu..."

Talvez agora eu entenda o porquê da saudade.
--------------------------------------------------------------
Trilha sonora - Para ouvir enquanto lê:
Onde anda você (Vinicius de Morais e Toquinho_Idem)

TOQUINHO E VINICIUS - ONDE ANDA VOCÊ

3 comentários:

Olga disse...

Ter saudade, sentir falta, querer de novo...
Eu bem sei do que sinto saudade, mas não sei se isso é tão bom assim. :/
'Umbeijos'

Victor Hugo disse...

Chega de saudade...

Quanta honra ter aqui citada minha humilde pessoa. Feliz demais por ter gostado do regalito, sabes que é com todo meu afeto.

Nos vemos antes do ano bom?!

Amor sempre,

V.H

Leandro disse...

"Então eu te disse que o que me doíam nessas esperas, esses chamados que não vinham e quando vinham sempre e nunca traziam nem a palavra e às vezes nem a pessoa exatas. E que eu me recriminava por estar sempre esperando que nada fosse como eu esperava, ainda que soubesse e sabia que era saudade”

Pô bailarina...

bjo, né?