domingo, 2 de maio de 2010

Saudade



"O tempo não pára! Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo"

(Mario Quintana)




"Também temos saudade do que não existiu, e dói bastante"

(Carlos Drummond de Andrade)


 

Há quem diga que saudade dói, que é um sentimento ruim. Saudade já foi fonte de inspiração para poemas, músicas, livros, filmes e etc. Eu gosto de sentir saudade, essa palavra que só existe em português e isso já disse certa vez por aqui.

Sinto saudade dos tempos de colégio, dos amigos que fiz e ficaram pelo caminho, das minhas últimas férias só minha irmã, eu e o mar de Itacaré, da bala ‘Banda’ de uva, de pirulito ‘Campeão’, de quando as Melissas ainda eram baratas. Sinto saudades dos meus amigos quando viajo, da minha casa quando fico muito tempo fora, do cheiro de 'óleo de lavanda' que minha avó passava nos cabelos, das minhas músicas quando o MP3 está sem bateria. Sinto saudade de quando tinha mais tempo pra escrever, menos coisas pra preocupar e certa ‘cara-de-pau’ pra me arriscar mais. Sinto saudade de andar mais descalça, de poder dançar sem preocupar com o ligamento do pé e a coluna lombar. Sinto saudade de ‘brincar de casinha’ e não pensar qual carreira seguir, qual profissão mais rentável, se é com ‘esse ou com aquele’ que eu vou, se estou ‘ficando pra titia’ ou não. Sinto saudade de escrever cartas, colocar no correio e esperar pacientemente o prazo de entrega e mais pacientemente ainda a resposta.

Saudade pode ser falta, mas é como a gente encara essa falta é que determina se ela vai ser boa ou ruim, gostosa ou torturante. Se vamos ‘morrer na consumição’ ou se vamos ‘matar a sede’ tão logo o objeto da saudade esteja diante de nós. Se aprenderemos a conviver com ela pacificamente ou travaremos uma luta diária contra nós mesmos e nossos sentimentos.

Saudosismo de certa forma faz com que tenhamos prazer em reviver o passado, nem que seja na memória. O problema é quando o passado traz dor, não a saudade. O problema é quando recordar não é viver e sim sofrer. O problema é o passado que remete à perda, quando a saudade é daquilo que nem foi. O problema é quando o que passou não volta mais e a saudade é de algo que já não pode mais ser ou acontecer.

A saudade por si só é uma coisa pra lá de gostosa, ruim mesmo é quando a gente sente, mas gostaria de não sentir.

----------------------------------------------------------------------------------

Trilha Sonora:
 
"Encontros e Despedidas" (Maria Rita_Milton Nascimento)


----------------------------------------------------------------------------------

Créditos:

Foto by Angela Guedes (www.angelabeneguedes.blogspot.com)

4 comentários:

muito de mim disse...

Se a saudade existe é porque algo faz falta, e se faz falta,significa que foi bom...

É, é bem gostoso sentir falta das coisas. De certa forma revivemos perfumes, cheiros, gostos e até pessoas quando nos lembramos delas... é um jeito de não matar um passado que nos fez bem!

saudade de passar por aqui... =D
bjus flor

Victor Hugo disse...

Pequena, eu sinto saudade de você. Mas é uma saudade gostosa, viu?!


Amo, sempre!

V.H

Ps: Ri demais do meu comentário no post de 2008!

Bahasi disse...

Mas que saudade mata a gente, saudade mata a gente!

ParadoXos disse...

nunca vim aqui e, no entanto, já tinha saudade de aparecer, é a saudade do futuro... e?
vim bailar um pouco...


haja saudade, muita!


beijinhos contentes com a tua presença amiga!